sexta-feira, 4 de março de 2016

Tarteletes de Espinafres com Ovo


Há dias que me apetece uma coisa diferente, mas em que não tenho muita vontade ou tempo para cozinhar. Há dias em que não tenho grande coisa no frigorífico e em que não me apetece fazer grandes cozinhados, mas em que me apetece algo...Por entre a falta de tempo, de vontade e de paciência, mas muita vontade de comer, surgem de quando vez umas invenções que depois de feitas a primeira vez começam a fazer parte dos menus habituais. É o caso destas tarteletes, que só se chamam assim porque, normalmente, as levo ao forno nestas formas. Não têm qualquer tipo de massa como base e na realidade não passam de uma mistura de ingredientes básica e deliciosa.

Ingredientes:
1 Embalagem de espinafres em folha congelados
1 Dente de alho
1 Cebola pequena
100 gr. de Bacon aos quadradinhos
1 Embalagem de chévre
4 Ovos
Sal q.b
Pimenta q.b.
1 Malagueta de Piri-piri sem sementes

Preparação:
Leve o bacon ao lume numa frigideira anti-aderente. Quando a gordura do bacon começar a derreter junte a cebola, o alho e a malagueta (tudo bem picadinho). Deixe alourar e junte os espinafres. Vá deitando fora a água que os espinafres vão deitando. Quando os espinafres estiverem bem descongelados, tempere com sal e pimenta a gosto e junte as fatias de chévre. Deixe derreter ligeiramente e retire do lume. Divida o preparado por 4 porções em formas de tarteletes e junte um ovo por cima. Tempere o ovo com uma pitada de sal e pimenta. Leve ao forno até os ovos estarem no ponto. O ideal é que a clara fique branca e a gema continue cremosa. (Neste caso tive de deixar passar um pouco mais os ovos, porque de momento não posso comer ovos mal passados ;) )
Bom Apetite e Bom Fim de Semana.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Corações de Açúcar


Fanatismo

Minh'alma, de sonhar-te, anda perdida.
Meus olhos andam cegos de te ver.
Não és sequer razão do meu viver
Pois que tu és já toda a minha vida!

Não vejo nada assim enlouquecida...
Passo no mundo, meu Amor, a ler
No mist'rioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!...

"Tudo no mundo é frágil, tudo passa...
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!

E, olhos postos em ti, digo de rastros:
"Ah! podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus: princípio e fim!..."

Florbela Espanca, in "Livro de Sóror Saudade"

Ingredientes
200 gr. de Açúcar
2 colheres de sopa de água
Corante alimentar q.b.

Preparação
Junte o açúcar com a água e envolva bem, para que o açúcar fique todo húmido por igual. Junte um corante alimentar a gosto e envolva bem para que a cor fique uniforme. Eu usei corante vermelho e fui juntando até ficar com esta cor rosada.
Coloque o açúcar em formas de silicone com a forma de coração e calque bem. Leve ao forno a 120º por cinco minutos (o objectivo é apenas secar o açúcar). Retire do forno e desenforme com cuidado, o açúcar aquece bastante.
Deixe arrefecer e estão prontos a servir com o café ou o chá do Dia dos Namorados.

Um dia Feliz para todos.


terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Snacks de Plátano Frito


Hoje acordei com saudades da "minha" querida Venezuela, dos meus venezuelanos preferidos, do calor do país e das pessoas. Apeteceu-me fazer a mala e fugir até aí para vos ver e sentir. Estou a escrever isto com a lágrima no canto do olho enquanto me delicio com estes snacks de plátano frito que tanto comi por aí. Saudades, muitas saudades.
Óptimo snack para ir petiscando num jantar de amigos enquanto se acaba de preparar o jantar, óptimo para ver enquanto se vê um jogo de futebol com uma cerveja fresca, ou só porque é Carnaval e não me apetece mais do que estar estendida no sofá com um livro e os meus gatos...e a petiscar, claro.

Ingredientes:
2 Plátanos verdes
Óleo q.b. para fritar

Preparação:
Descasque os plátanos e corte-os a mais fino que puder. Quanto mais fino cortar o plátano, mais estaladiço vai ficar. Aqueça bem o óleo numa fritadeira. A quantidade é mais ou menos a mesma que utiliza para fritar batatas. Coloque as fatias de plátano cuidadosamente no óleo para que não fiquem coladas. Deixe fritar até ficarem coradas. Retire do óleo, escorra em papel absorvente e polvilhe com sal fino. 

Nota:
Escolha os plátanos mais verdes que encontrar. Quanto mais verdes são, menos vão absorver o óleo da fritura. Também podem encontrar os plátanos com o nome de banana pão que é o que os africanos lhe chamam.

domingo, 11 de outubro de 2015

Rosas de Maçã



O tempo passa a correr e já estamos em Outubro. É oficial, o Outono chegou e com ele traz as vindimas, as castanhas, as romãs, os marmelos, as abóboras...as tartes, e os bolos quentinhos de Domingo à tarde...
Esta tarde de Domingo foi uma daquelas tardes que adoro...a chuva a cair lá fora, o conforto do meu sofá, os gatos aninhados nas mantas e o cheirinho a maçã e a canela pela casa.

Ingredientes:
1 Embalagem de massa folhada rectangular (eu usei a que já vem esticada)
Doce de fruta q.b. (eu usei doce de tomate que tinha feito há umas semanas)
2 Maçãs vermelhas
Canela em pó q.b.
Sumo de meio limão
Açúcar em pó para polvilhar

Preparação:
Comece por partir as maçãs em 4 e retire o caroço. Mantenha a casca e corte meias-luas o mais fino que conseguir. À medida que vai partindo as maçãs coloque-as dentro de uma tigela com água morna e o sumo de limão, para amolecerem ligeiramente e não oxidarem.
Quando tiver as maçãs todas partidas, estenda a massa e corte-a em rectângulos com cerca de 5 cm de largura. Pincele a massa com o doce de tomate ou qualquer outro doce da sua preferência. Disponha as meias luas de maçã ao longo da massa, de modo a que a parte da casca fique ligeiramente fora da massa (é esta parte que vai formar as pétalas). Deixe pelo menos 2 cm na parte de baixo sem cobrir com a maçã. Polvilhe com canela e dobre os 2 cm de massa de modo a cobrir uma parte da maçã. Comece a enrolar a maça numa das pontas de modo a fazer a rosa. Coloque-a numa forma de queques forrada com papel vegetal. Repita a operação até terminar a maça (eu fiz 6 rosas com um pacote de massa folhada). Leve ao forno pré-aquecido a 200º por 30 minutos ou até a massa estar cozida. Retire do forno e polvilhe com açúcar em pó e canela. Sirva morno.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Bolo de Chocolate e Courgette


E a cereja no topo do bolo é...um bolo de chocolate, delicioso, fofo e húmido...sem gordura.
Já andava para experimentar esta receita há meses, até que me chegaram a casa quilos de courgettes vindas da Sertã e decidi que era a altura de, finalmente, por mãos à obra. Calma, não são precisos quilos de courgettes para fazer este bolo, uma ou duas (dependendo do tamanho) chegam. O resultado é um bolo de chocolate excelente, sem margarina ou óleos, mas com uma consistência fofa. Quem provou não adivinhou o ingrediente secreto e ficou agradavelmente surpreendido com o resultado final. Experimentem porque vale muito a pena.

Ingredientes:
3 Ovos
1 Chávena de açúcar
1 Chávena de courgette ralada 
1 Chávena de farinha
70 gr. de Chocolate em pó
1 Colher de chá de fermento em pó
1 Colher de chá de bicarbonato de sódio
1 Colher de chá de essência de baunilha

Ingredientes Cobertura:
200 gr de Chocolate em barra
200 ml de Natas

Preparação Bolo:
Comece por ralar a courgette com casca e reserve. Junte a farinha, o chocolate, o bicarbonato e o fermento e reserve também. Bata os ovos com o açúcar e junte a essência de baunilha. Adicione metade da mistura da farinha com o chocolate e continue a bater levemente. Junte metade da courgette e a restante farinha batendo tudo de modo a que fique tudo bem misturado. Por esta altura o preparado já estará fofo, como se tivesse levado bastantes claras em castelo.
Unte uma forma com margarina e polvilhe com farinha e leve o bolo ao forno a 180º durante mais ou menos 40 minutos. Vá fazendo o teste do palito. Desenforme e regue com a cobertura. Enfeite com cerejas ou outro fruto vermelho a gosto.

Preparação Cobertura:
Derreta o chocolate em banho maria e junte as natas. Mexa bem até ter uma cobertura brilhante.

Nota: Eu fiz metade da massa em formas de queques e a restante numa pequena forma de bolo inglês. Se fizerem em formas de queques não se esqueçam que demoram substancialmente menos tempo no forno.

terça-feira, 12 de maio de 2015

Mousse de Frutos Vermelhos, Banana e Chia


Continuando nas experiências, do leite de aveia que fiz a semana passada nasceu esta mousse de frutos vermelhos com banana e sementes de chia. Esta mousse foi uma experiência de pequeno almoço e que sobrou e que ficou para o lanche, mas penso que ligeiramente mais doce dará uma excelente sobremesa também. 
Sempre tive alguma dificuldade em tomar o pequeno almoço cedo, mas sabendo que essa é uma das condições para uma alimentação mais saudável, comecei a enganar o meu apetite matinal com batidos e agora com estes purés de fruta ou mousses de fruta com as mais variadas sementes e super-alimentos. Parece que o Verão está mesmo para ficar e assim sendo esta é uma óptima forma de começar um belo dia de sol. Um bom dia para todos.

Ingredientes:
1 Copo de leite de aveia
3 Colheres de sopa de sementes de chia
1 Mão cheia de frutos vermelhos congelados
1 Banana

Preparação:
Comece por hidratar as sementes de chia no leite. Deixe repousar por 20 minutos.
No liquidificador, junte as frutas e o leite com a chia. Liquidifique até que as frutas estejam bem desfeitas. Deite a mistura numa taça para comer de imediato ou coloque num frasco de vidro e reserve para comer mais tarde. Pode decorar com frutos vermelhos, aparas de chocolate ou côco ou ainda com granola. 

Nota: Eu fiz durante a noite e guardei no frigorífico até à manhã seguinte. Fica uma delícia bem fresquinho e como as sementes de chia ainda hidratam mais, fica com uma consistência mais cremosa.

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Leite de Aveia


Os benefícios do consumo de leite de vaca por adultos deixaram de ser consensuais entre os especialistas. Se por um lado há dados científicos que comprovam que o leite de vaca é um alimento completo com nutrientes essências e que dificilmente encontraremos noutros alimentos, por outro lado há também dados que comprovam alguns malefícios associados ao consumo deste produto. Acredito que como em tudo, deve haver moderação e não devemos ser drásticos nas mudanças na nossa alimentação diária.
Depois de ter passado uma vida inteira a beber leite de vaca diariamente e a achar que estava a fazer um bem à minha saúde comecei a ler estes estudos e a ser aconselhada pela minha médica a reduzir o consumo de leite devido a alguns pequenos problemas gástricos. Resolvi, então, mudar de hábitos e experimentar coisas novas. Aos poucos fui reduzindo a quantidade de leite de vaca e comecei a introduzir outras alternativas, como o leite de soja, de arroz, de aveia e de amêndoa e tem corrido bem. Confesso que não bebo nenhum destes leites como bebia o leite de vaca, a acabar de sair do pacote, fresco e simples. Uso-os em batidos, em papas de aveia, em sobremesas e em mousses e adoro. A grande desvantagem destes leites é o preço que continua a ser muito elevado em relação ao leite de vaca, daí esta experiência em fazer o meu próprio leite de aveia que diga-se, correu mesmo muito bem.
Nesta receita utilizei 2 figos secos para adoçar e dar mais algum sabor ao leite. Podem substituir os figos por tâmaras secas, por exemplo ou juntar umas gotas de essência de baunilha.

Ingredientes:
150 gr. de flocos de aveia
1 litro de água
2 figos secos

Preparação:
Comece por cortar os figos em quatro e coloque-os dentro de um recipiente de vidro. Junte a aveia e de seguida a água. Misture tudo e leve ao frigorífico pelo menos durante 4 ou 5 horas (eu deixei uma noite inteira).
Depois deste tempo de molho, leve tudo ao liquidificador durante uns segundos. Passe a mistura num passador fino para retirar apenas o leite. Volte a passar pelo passador uma segunda vez e armazene o leite numa garrafa de vidro. Este leite dura 3 dias no frigorífico. E voilá, está pronto para fazer deliciosas sobremesas, batidos, papas de aveia...

Nota: Agite bem antes de consumir